Neurocientista afirma: "fazer negócios com pessoas límbicas é sempre um risco"; Entenda

01/08/2022 07:05

Visualizações: 80

Cientista alerta para análise comportamental no relacionamento para os negócios

Não é raro ouvirmos ou lermos notícias de que sócios em alguns negócios acabam se desentendendo com o passar do tempo e não conseguem mais manter a relação inicial.

Para o PhD Neurocientista Prof. Dr. Fabiano de Abreu Agrela, fazer negócios com o que ele chama de pessoas "límbicas" é sempre um risco. Mas, segundo ele, para entendermos a definição é preciso ter conhecimento do conceito da questão.

"Minha expressão deriva do Sistema Límbico. Ou seja, a região do cérebro relacionada à emoção. Chamo assim pessoas que têm transtornos, neuropatologias e condições onde a emoção se sobressai a razão", iniciou.

Segundo o especialista, pessoas assim são as que nós precisamos identificá-las, mapeá-las, antes de incluí-las em negócios. "Eu falo sobre isso no meu curso de Neurobusiness. Porque se você faz um negócio com um sociopata, por exemplo, ele pode mapear o seu negócio e te colocar como alvo em caso de insucesso na empreitada", disse.

"Fique atento também aos dramas. Personalidades com traços mais emocionais são sempre mais dramáticas e tendem a ter dificuldades em interpretar", completou.

Voltando à questão dos sociopatas, Abreu afirma que é preciso entender as obsessões dessas pessoas e ficar atento às demonstrações desses traços.

"Ele não vai ter outro objetivo que não te prejudicar a longo prazo. Ele vai se convencer de que é melhor do que você, vai provar isso para ele mesmo e se munir disso para te derrubar", comentou.

Ainda conforme Fabiano, conseguir mapear esses traços obsessivos pode quase que anular os riscos de insucesso nos negócios.

Sobre Fabiano de Abreu Agrela

Dr. Fabiano de Abreu Agrela é diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito (CPAH), Cientista no Hospital Universitário Martin Dockweiler, Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, Membro ativo da Redilat - La Red de Investigadores Latino-americanos, do comitê científico da Ciência Latina, da Society for Neuroscience, maior sociedade de neurociências do mundo nos Estados Unidos e professor nas universidades; de medicina da UDABOL na Bolívia, Escuela Europea de Negócios na Espanha, FABIC do Brasil e investigador cientista na Universidad Santander de México. Registros profissionais: FENS PT30079 / SFN C-015737 / SBNEC 6028488 / SPSIG 2515/5476.

Fonte: Redação com assessoria

 

Fale Conosco

Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.

7