acesso a redes sociais
  • RSS
  • twitter
tabela de conversão
  • tabela de conversão
Anunciante no Portal Naval
  • anunciar no site
Logística

Abiquim e EPL realizam “Estudo Piloto: Análise da Eficiência Operacional da Cabotagem de Produtos Químicos”

08/10/2019 | 09h51
Abiquim e EPL realizam “Estudo Piloto: Análise da Eficiência Operacional da Cabotagem de Produtos Químicos”
Porto de Aratu Porto de Aratu

Representantes da Abiquim, empresas associadas e da EPL (Empresa de Planejamento e Logística) realizaram, em setembro, vistas técnicas aos terminais público e privados dos portos de Aratu (BA) e Santos (SP), para colher informações para o estudo piloto “Análise da Eficiência Operacional da Cabotagem de Produtos Químicos”. O estudo é dos pontos que compõem o acordo de cooperação técnica vigente entre a Abiquim e a empresa estatal.

Em Aratu, os profissionais visitaram as dependências da Transportadora Concórdia, Braskem, Terminal Ultracargo e da Companhia das Docas do Estado da Bahia (CODEBA), onde foi iniciado o processo para mapeamento das operações de Cabotagem de Granel Líquido entre Aratu e Santos. O Acordo de Cooperação Técnica vigente entre a Abiquim e a Empresa de Planejamento e Logística (EPL) tem entre seus objetivos colher subsídios para desenvolver o “Estudo Piloto: Análise da Eficiência Operacional da Cabotagem de Produtos Químicos”.

O “Estudo Piloto: Análise da Eficiência Operacional da Cabotagem de Produtos Químicos”, trará um diagnóstico da cabotagem de granéis líquidos, com gargalos existentes e propostas de melhorias na infra-estrutura logística com vistas a 2035.

Segundo o assessor Técnico da EPL, Brunno Gonçalves, o estudo é uma tentativa de aprimorar as metodologias de planejamento de transporte utilizadas pela EPL no âmbito do PNL, de forma a garantir maior aderência às reais necessidades logísticas dos setores produtivos.

Ele observa que a opção pela escolha da cabotagem e da rota Porto de Aratu-Porto de Santos se deu em conjunto com a Abiquim, devido ao potencial de utilização ainda não realizada da cabotagem pela indústria química e a representatividade desta rota, fatores estes identificados em diagnóstico prévio desenvolvido pela Abiquim. Gonçalves explica que a partir das informações levantadas serão feitas “Simulações Operacionais” utilizando o software Arena, além das aferições do “Simulador de Custos Rodoviários para o Transporte de Cargas Petroquímicas” e “Modelo de Cálculo de Capacidade e Custos Portuários”, em subsídio à elaboração do PNL.

Participaram das visitas os representes da Abiquim (Luiz Shizuo Harayashiki e Rodrigo Falato), Braskem (Antonieta Rojas e Leonardo Ferraz), Dow (Laercio de Oliveira, Marco Ferreira, Leonardo Souza, Marcos José, Meire Iamashita e Melissa Fernandez), Oxiteno (Alexandre Sutecas), das transportadoras Concordia (Benedito Teles, Natália Carvalho e Leandra Pessoa) e Cesari (Sergio Sukadolnick, Gustavo Maestri e Herick Ferrari), Ultracargo (Antonio Pessoa, Diego Birkett, Aline Camilo, Marcelo Ribeiro, Marcelo Marques e Antonio Hellidon).

Mais informações sobre o Acordo de Cooperação Técnica vigente entre a Abiquim e a EPL e a Agenda Estratégica de Logística da indústria química pelo e-mail: rodrigo.falato@abiquim.org.br com o assessor de Assuntos Técnicos, Rodrigo Falato.

Fonte: Redação/Assessoria Abiquim
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar
separador menu