Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.

acesso a redes sociais
  • RSS
  • twitter
tabela de conversão
  • tabela de conversão
Anunciante no Portal Naval
  • anunciar no site
Estaleiros

Temporada de manutenção de barcos movimenta economia brasileira

11/10/2021 | 16h13
Temporada de manutenção de barcos movimenta economia brasileira
Divulgação Divulgação

 

Donos de embarcações já se preparam para o verão e iniciam reformas e manutenções preventivas. Apenas em Santa Catarina, a Marina Itajaí já recebeu quase 300 embarcações no centro de serviços para reformas em 2021. Distribuidora de produtos náuticos nacional, a Catarina Náutica, estima fornecimento de R$ 1.500.000,00 em itens para reformas em 2021 (maio-novembro).

 

Outubro, 2021 - Após o crescimento de 20% em vendas de embarcações de esporte e recreio em 2020 e com mais de 900 mil embarcações navegando no Brasil, de acordo com dados da Acobar - Associação Brasileira de Construção de Barcos Seus Implementos, o mercado náutico segue em expansão em 2021 com reflexos para demanda por vagas em marinas, produtos náuticos e prestadores de serviços. Para se ter uma ideia, estima-se que cada instalação de apoio náutico com 300 embarcações pode gerar mais de R$ 141 milhões para a economia local e garante 780 postos de trabalho, segundo estudo da Acobar encomendado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo.

Conhecida pelo turismo náutico e como maior produtor de embarcações de lazer do país, Santa Catarina já sente os reflexos do aumento em vendas de barcos durante a pandemia. Uma das principais estruturas náuticas do Sul do país, a Marina Itajaí, no litoral norte do estado, já recebeu quase 300 embarcações para reparos em 2021.

“A Marina Itajaí se tornou referência no país não apenas como local para ancoragem e lazer, mas também em termos de estrutura para manutenções de embarcações. Um dos diferenciais é que somos os únicos no Sul do país com equipamentos de alta tecnologia para a movimentação de barcos com até 75 toneladas e pátio capaz de receber 11 embarcações de 85 pés de forma simultânea. Outra vantagem é que a cidade possui mão de obra qualificada e cada vez mais as empresas estão se especializando e por isso Itajaí tem se tornado um polo náutico que é referência em todos os setores”, avalia a gerente comercial da Marina Itajaí Natasha Secchi.

Alta de vendas entre maio e novembro

Outra empresa que já identifica incremento em vendas devido à alta demanda por insumos para a construção e manutenção de embarcações no Brasil, tanto para o mercado interno quanto para a exportação, é a Catarina Náutica. Considerada uma das maiores revendedoras e distribuidoras de suprimentos náuticos brasileira, a empresa estima aumentar em 25% as vendas de resinas, tintas, selantes e produtos de construção e reparo de barcos, até equipamentos eletrônicos de navegação, ancoragem e salvatagem, entre maio e novembro de 2021.

“Como a venda de barcos novos e usados está muito aquecida no Brasil, esse é um comportamento esperado. Para atendermos esse reflexo que foi significativo para toda a cadeia náutica, recentemente investimos cerca de R$ 350 mil na inauguração de um shopping náutico em Itajaí, SC, além de contratação de mão de obra e um laboratório de colorimetria da Sikkens - AkzoNobel capaz de scanear com precisão mais de 2 milhões de cores na base de dados para a análise da pigmentação e repintura correta da embarcação. E ainda planejamos expandir ainda mais com a estruturação de centros de relacionamento com clientes em marinas”, explica Roberto Deschamps, diretor da Catarina Náutica.

O argentino Eduardo Bonfante, de 48 anos, proprietário do veleiro OCA, é um dos velejadores que optou por erguer o barco e fazer a reforma da sua embarcação em Santa Catarina. “Comprei um veleiro Bavaria de 40 pés e escolhi a Marina Itajaí, no litoral norte, pela sua infraestrutura. Meu barco foi para pintura do fundo e ficou cerca de 12 dias fora da água para reparos. Além da estrutura, outro ponto positivo que percebi da região é a facilidade de encontrar tanto mão de obra como os produtos específicos para náutica desde lixas, tintas e pinceis até correntes de âncora, vasos elétricos, entre outros, através da Catarina Náutica, bem perto da marina, para a reforma”, explica.

Fonte: Redação TN Petróleo/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar
separador menu