acesso a redes sociais
  • RSS
  • twitter
tabela de conversão
  • tabela de conversão
Anunciante no Portal Naval
  • anunciar no site
Estaleiro

Wilson Sons Estaleiros faz docagem de oil tanker, o maior navio que já recebeu

25/10/2018 | 09h15
Wilson Sons Estaleiros faz docagem de oil tanker, o maior navio que já recebeu
Divulgação Divulgação

A Wilson Sons Estaleiros, empresa de construção naval do Grupo Wilson Sons, começou a docagem do maior navio já recebido em suas instalações, o oil tanker M.T. Amalthia, com 99,6m de comprimento e 18,0m de boca. A operação tem duração prevista entre 10 e 15 dias. A embarcação, que tem bandeira das Ilhas Marshall e pertence ao armador grego Medtankers Management, opera em Santos desde 2011, como navio abastecedor de combustíveis, afretado pela Transpetro/Petrobras.

Para o diretor-executivo da Wilson Sons Estaleiros, Adalberto Souza, um dos grandes desafios é o curto tempo de docagem, dadas as dimensões do navio. Entretanto, Souza garante que o estaleiro está preparado para a operação, para a qual foi escolhido justamente por sua infraestrutura, práticas de segurança e localização privilegiada.

“Estamos realizando serviços de docagem para o M.T. Amalthia e o Smit Pareci simultaneamente. Considerando estas duas docagens, já totalizamos 20 operações deste tipo no ano e temos outras três agendadas até o final de 2018”, acrescenta Adalberto Souza.

O executivo acrescenta que a Wilson Sons Rebocadores, a maior companhia do segmento no Brasil, fez os serviços de rebocagem do M.T. Amalthia, demonstrando a sinergia dos negócios. “Tivemos uma manobra com o rebocador WS Pegasus para atracar o navio no cais. Dois dias após esta manobra, utilizamos os rebocadores Atria e Hadar para atracar a embarcação no dique”, conta.

A atual carteira da Wilson Sons Estaleiros contempla ainda a construção de dois rebocadores, sendo um para a Wilson Sons Rebocadores e um para a SAAM SMIT, além de outras três docagens programadas até o final de 2018. Para o próximo ano, 12 docagens já foram confirmadas, além da conversão de um PSV para SDSV para a Wilson Sons Ultratug Offshore.

Fonte: Redação/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar
separador menu