acesso a redes sociais
  • RSS
  • twitter
tabela de conversão
  • tabela de conversão
Anunciante no Portal Naval
  • anunciar no site
Rio de Janeiro

Wilson Sons participa de operação especial para entrega do novo Portainer Super Post Panamax no Porto do Rio de Janeiro

19/11/2020 | 18h37
Wilson Sons participa de operação especial para entrega do novo Portainer Super Post Panamax no Porto do Rio de Janeiro
Divulgação Divulgação

As unidades de negócio da Wilson Sons de Agenciamento Marítimo e de Rebocadores participaram da entrega do novo Portainer Super Post Panamax para o terminal de contêineres da MultiRio, no Porto do Rio de Janeiro. Fabricado pela ZPMC, o guindaste saiu da fábrica em Shanghai, na China, no início de outubro e chegou ao Brasil nesta quarta-feira (18/11).

Devido às dimensões do equipamento, que, somadas às da embarcação, chega a 102 metros de altura, a operação exigiu procedimentos e autorizações especiais. Um dos pontos de atenção foi a segurança de pousos e decolagens no aeroporto Santos Dumont, localizado próximo da Baía de Guanabara, onde está o Porto do Rio.

A Wilson Sons foi responsável pelo agenciamento marítimo do navio ZHEN HUA 23, que trouxe o equipamento para o Brasil. “Realizamos o acompanhamento da atracação, com comunicações prévias à Aeronáutica sobre as manobras de entrada e saída”, informa Marcio Bragança, supervisor de Operações da divisão da Agência Marítima da Wilson Sons.

Divulgação

Com mais de 10 operações desse tipo no currículo, a unidade de negócio de agenciamento marítimo da Wilson Sons coordenou toda a documentação da embarcação com as autoridades, como Anvisa, Marinha, Polícia Federal e, nesse caso, com o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) da Aeronáutica. “É um trabalho que exige planejamento, com a organização de um grande volume de informações e rotinas”, destaca Márcio Panisset, gerente da divisão da Agência Marítima.

A unidade de negócios de Rebocadores da companhia atuou nas manobras de atracação do navio de 243,85 metros de comprimento. Foram utilizados quatro rebocadores na operação, que demorou um pouco mais de duas horas. “Foi um trabalho complexo em função do porte do equipamento. Temos bastante experiência nesse tipo de manobra e o resultado foi bem positivo”, conta Elísio Dourado, diretor comercial da divisão de Rebocadores.

Fonte: Redação TN Petróleo/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar
separador menu