acesso a redes sociais
  • RSS
  • twitter
tabela de conversão
  • tabela de conversão
Anunciante no Portal Naval
  • anunciar no site
Evento

Seminário no MME mostra importância do nióbio para o Brasil e para o mundo

06/09/2019 | 02h08

“Temos buscado, diuturnamente, mecanismos que criem condições favoráveis àqueles atores que desejam empreender e produzir, gerando emprego e renda em nosso País”, afirmou o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, na abertura do Seminário “Liderança Brasileira na Cadeia Produtiva do Nióbio”, realizado hoje, 5, no Auditório Térreo do Ministério de Minas e Energia (MME). Em seu discurso, o ministro afirmou que o País vivencia uma conjuntura em que é crucial repensar o setor de mineração, bem como as formas para atrair e para reter investimentos.

Para o ministro, não há como se pensar em um país melhor, sem a participação desse setor. “Continuaremos trabalhando para impulsionar o setor mineral como um todo, visando aumentar a atratividade para investimentos a longo prazo no segmento, melhorar a eficiência e agilidade de processos, com redução da burocracia e aumentar investimentos em conhecimento geológico, avançar nas regulações que limitam ou impedem acesso a novas áreas para pesquisa e para consolidar a mineração como uma das forças da economia nacional, contribuindo para o bom aproveitamento mineral e para o fomento de pesquisas”, finalizou o ministro.

O nióbio é um metal usado para deixar o aço ainda mais forte e resistente. O Brasil responde por cerca de 90% da produção mundial desse minério, havendo demanda para o desenvolvimento de novas tecnologias, para aplicação na medicina, transporte, engenharia, indústrias nuclear e espacial.

A mesa de abertura foi composta pelo Ministro Bento Albuquerque, pelo Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, Alexandre Vidigal de Oliveira, pelo Secretário-Executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Júlio Francisco Semeghini Neto, pelo secretário Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, General Maynard Marques de Sant a Rosa, pelo Diretor do Centro de Tecnologia Mineral (CETEM), Fernando Lins e pelo Diretor Presidente do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), Flávio Ottoni Penido.

O evento contou com a participação de aproximadamente 130 especialistas do setor e foi realizado por meio de uma parceria entre o MME e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Centro de Tecnologia Mineral (CETEM), Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República e o Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM).

No seminário foi abordado o processo atual da cadeia produtiva do nióbio e também as perspectivas para o futuro, sua importância para o desenvolvimento tecnológico nacional, bem como usos e aplicações. Temas relacionados ao potencial dos recursos desse minério, a produção, perspectivas de mercado e desafios para novas aplicações do metal em produtos de tecnologia avançada, com agregação de valor, também levados a debate por especialistas e técnicos do setor e por empresas produtoras no Brasil. Os especialistas apresentaram o cenário atual do nióbio no Brasil e no mundo.

Fonte: Redação/Assessoria MME
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar
separador menu